CONSTELAÇÕES SISTÊMICAS EM SÃO JOSÉ DOS CAMPOS – SP

No dia 14 de abril de 2019, a cidade de São José dos Campos – SP recebeu as Constelações Veterinárias Sistêmicas através do imenso carinho e dedicação da Dra. Juliana de Souza – Médica Veterinária da The Cat Shop e parceiros, que reuniram tutores e médicos veterinários para um encontro lindo e profundo através das Constelações Veterinárias.

 

As Constelações Sistêmicas Veterinárias foram conduzidas por mim, Carla Soares – Médica Veterinária Sistêmica, e de todas as histórias e almas que me conectei, posso sem medo de errar, dizer que EU fui uma grande beneficiada dos entendimentos que ocorreram no campo quântico das constelações.

 

Mais, ainda, minha alma ficou profundamente aconchegada ao amor e acolhimento que tive na cidade de SÃO JOSÉ DOS CAMPOS, desde a recepção amorosa, até aos cuidados amorosos de todas as mulheres guerreiras e batalhadoras que conheci. Durante minha visita a cidade de São José dos Campos, eu estava passando por um processo muito intenso de tomada de consciência da minha vida, e estava com muita tosse e quase sem voz, e pude ser cuidadas por estas mulheres fantásticas com chás, ervas, amor e conexão. Assim, e desta forma, consigo sentir uma transformação em nichos, aonde as mulheres se unem e cuidam de suas feridas antigas de anos e anos que nos permitimos a violência.

 

Quando tenho a oportunidade do universo, de ter as experiências de amor e conexões verdadeiras com MÉDICAS VETERINÁRIAS & SUAS HISTÓRIAS, consigo ver uma movimentação de amor e união em nossos sistema ancestral de dor e no sistema que escolhemos laborar que é a Medicina Veterinária.

 

Desta forma, e mais do que tudo, quero deixar registrado meu mais profundo agradecimento pelo amor, acolhimento e confiança que tiveram comigo e com minha missão através das constelações.

 

Gratidão em especial, a Dra. Juliana de Souza, médica veterinária de felinos, que desenvolve um trabalho lindo com acupuntura, fitoterapia chinesa, florais, ozonioterapia e é proprietária da Clínica The Cat Shop, por sua sensibilidade e pela possibilidade da minha alma ter se conectado com a sua.

Até breve SÃO JOSÉ DOS CAMPO!!!!

Dra. Carla Soares
Médica Veterinária Sistêmica
Co-Founder do I Programa de Formação de
Medicina Veterinária Sistêmica no Brasil e no Exterior

http://www.veterinariasistemica.com.br

 

 

 

 

 

 

CONSTELAÇÕES SISTÊMICAS VETERINÁRIAS EM JUIZ DE FORA – MG

É com imensa alegria que a cidade de JUIZ DE FORA – MG recebe pela primeira vez as Constelações Sistêmicas Veterinárias com a Médica Veterinária Sistêmica Dra. Carla Soares – Co-Founder do I PROGRAMA DE FORMAÇÃO EM MEDICINA VETERINÁRIA SISTÊMICA NO BRASIL E NO EXTERIOR, junto ao Dr. Ricardo Garé – Diretor do Site Reiki Veterinário http://www.reikiveterinario.com.br

 

Esse encontro incrível acontecerá graças aos esforços e dedicação da Elisabeth CostaSampaio, proprietária do COSTASAMPAIO PUG BOUTIQUE E ALGO MAIS…e da CÃES E TRILHAS – SOCIALIZAÇÃO ANIMAL. O encontro acontecerá no dia 28 de Julho de 2019, as 14h no Auditório do Shopping Independência.

 

A possibilidade da formação de um campo quântico de trabalho na Cidade de Juiz de Fora, abre importantes espaços para o desenvolvimento de uma Medicina Veterinária humanitária, conectada e amorosa, aonde tutores, estudantes, médicos veterinários, empresários da linha Pet, poderão ter contato como o trabalho do profissional sistêmico que desenvolve os trabalhos profundo e mais ainda, terem contato com as alegrias e dores inerentes a alma humana e dos animais.

 

A beleza deste trabalho, é a possibilidade de tomarmos conhecimento de nossa própria história de vida, e buscarmos um entendimento e apaziguamento de questões que possam estar “ocultadas pela mente inconsciente – nosso self 2”, e que quando trazidas para a mente cognitiva/consciente, possibilitam que o amor volte a fluir, trazendo leveza nas relações humanas, através de ordens, hierarquias, pertencimentos e equilíbrios entre o dar e o tomar que são estabelecidos nos campos quânticos das constelações. Este reestabelecimento sistêmico nos coloca numa posição de como devemos perceber nossas relações com os animais, e o quão de expectativas depositamos neles.

 

Um trabalho lindo, profundo e com base em muito amor e ética. Gratidão ao Universo por esta conexão, em especial a Reikiana Rosa Soares (DF), que fez o link entre as pessoas para que esse momento pudesse acontecer.

 

Parabéns aos parceiros COSTASAMPAIO PUG BOUTIQUE E ALGO MAIS…e a CÃES E TRILHAS – SOCIALIZAÇÃO ANIMAL, pelo convite e abertura para falar de forma consciente sobre nossas verdadeiras relações com os animais.

 

Um abraço fraterno em todos os Mineiros

Dra. Carla Soares
Diretora do Portal Soul Vet
Médica Veterinária Sistêmica

 

MEDICINA VETERINÁRIA INTEGRATIVA: VÁRIAS POSSIBILIDADES TERAPÊUTICAS

Texto publicado na UOL  e autorizado o compartilhamento pelas Autoras.

Cansadas da rotina de trabalho e das pressões da empresa onde trabalhavam, Elisangela Tavares e Margareth Jardim decidiram deixar tudo para trás e partir para um novo caminho: o da medicina veterinária. O objetivo era se dedicar integralmente a cuidar dos animais, algo muito distante para quem trabalhava com testes de software da Bolsas de Valores de São Paulo.

Porém, essa mudança radical em duas carreiras de sucesso deu frutos e, hoje, além de veterinárias, as duas amigas criaram a OM Vet, um projeto para difundir os benefícios dos tratamentos integrativos para os animais, aliados à prática veterinária. “Foi uma escolha de destino! Acredito que temos missões a cumprir na nossa vida e que nunca erramos quando seguimos o coração”, confessa Elisangela, que hoje, além de médica veterinária, é cromoterapeuta, terapeuta reikiana e de Florais de Bach. Sua parceira de trabalho, Margareth, além de administradora de empresas, também é médica veterinária integrativa, ou seja, junta os conhecimentos tradicionais médicos com o das terapias alternativa.

Mas o que são os tratamentos integrativos?

São aqueles que buscam tratam o que está desequilibrando o paciente, para curar o agente causador das doenças e não os sintomas. Tudo isso é feito através de um equilíbrio entre corpo físico e corpos sutis, para isso, as veterinárias utilizam técnicas como Reiki, Cromoterapia e Florais de Bach, além de uma consultoria sobre alimentação natural para cães e gatos. “Geralmente associamos duas ou mais terapias para potencializar os efeitos. Também integramos as pessoas da família nos tratamentos, já que na maioria das vezes os distúrbios dos animais são causados por eles absorverem padrões vibracionais do entorno”, conta a veterinária Elisangela Tavares.

 

Além das diversas atividades as duas veterinárias conduzem eventos de Reiki e Cromoterapia gratuitos para tratar animais e tutores sem condições financeiras. Também é possível enviar nome, problema de saúde e foto do animal que precisa de tratamento pela página do Facebook do projeto. Elas enviam Reiki à distância e, ao final, fazem um vídeo com as fotos dos bichinhos que foram tratados.

Para quem desperta o desejo de se aprofundar nesse universo, Elisangela e Margareth dão cursos abertos sobre os tratamentos que oferecem. “Nosso público é composto por amantes de animais. Médicos veterinários e estudantes, tutores, terapeutas, protetores, pessoas que estão abrindo um pet shop e querem agregar as terapias integrativas.

 “O tratamento das pessoas é mais metódico, dos animais é mais livre. Eles são nossos mestres e por isso direcionam o tratamento. Eles não questionam e não criam barreiras. Indicam a região do corpo onde querem que apliquemos o Reiki e as cores, indicam quando foi suficiente o tempo do tratamento. Eles percebem muito melhor que nós as energias sutis, nos guiam e nos ensinam profundamente. Por serem sensíveis e receptivos, os resultados são rápidos.” – Dra. Elisangela Tavares .

Conheça as Abordagens Terapêuticas utilizadas pela OM VET:

Reiki

É um método japonês natural de harmonização e reposição de energia para restaurar o estado de equilíbrio natural. É uma prática milenar redescoberta pelo monge budista japonês Mikao Usui, em 1919. Por meio da imposição de mãos, a energia universal do Reiki é canalizada e direcionada ao paciente. Muito bom para equilibrar o medo e insegurança de animais com síndrome do abandono ou qualquer outro distúrbio físico ou emocional.

Cromoterapia

Utiliza a frequência das cores para promover equilíbrio e cura. Cada cor tem uma frequência que pode ser direcionada para problemas específicos. O azul é calmante e anti-inflamatório, o laranja é revitalizante e assim por diante. Cada cor tem usa energia, função e indicação.

Florais de Bach

Utilizam essências com energia das flores para equilibrar problemas emocionais e comportamentais. Trata qualquer desordem como medo, raiva, agressividade, ansiedade, esgotamento, insegurança, hiperatividade e depressão.

Por toda essa dedicação, vale muito a pena vocês conhecerem ainda mais o trabalho destas duas Médicas Veterinárias EXTRAORDINÁRIAS e da Clínica OM VET

 

TEXTO ORIGINAL EM:  https://altoastral.blogosfera.uol.com.br/2019/04/17/reiki-cromoterapia-e-florais-para-animais-veterinarios-aprovam/?cmpid=copiaecola

CONSTELAÇÕES VETERINÁRIAS SISTÊMICAS DE SÃO PAULO – SP

WORKSHOP DE CONSTELAÇÕES VETERINÁRIAS SISTÊMICAS E O APOIO DA DROGAVET DE SÃO PAULO

 

Olha, existem encontros que se tornam marcantes quando empresas apoiam atividades de troca de conhecimento e transformação, mas também apoiam eventos aonde os processos de curas entre pessoas e animais possíveis acontecem.

 

No WORKSHOP (1O. Edição – SP) que aconteceu no dia 13 de Abril de 2019 em São Paulo, foi incrível com a participação de tutores, acadêmicos e médicos veterinários, e nesta atividade a DROGAVET – SP , apoiou com um Coffe Break cheio de alimentos saudáveis, vegetarianos e veganos deliciosos. Desta forma, a coordenação do evento, o Portal Soul Vet http://www.soulvet.com.bre o Site Reiki Veterinário http://www.reikiveterinario.com.br, agradecem imensamente o apoio.

 

Um encontro como esse fica para a história da Medicina Veterinária, e fica registrada na alma das pessoas que participaram, porque é um encontro que transforma e movimenta.

 

As Constelações Veterinárias são profundamente lindas, porque elas abordam questões pertinentes à Classe Veterinária, e não somente das questões dos animais. Abordamos a saúde mental e emocional dos profissionais e acadêmicos, a história de vida e familiar das pessoas, abordamos as questões empresariais (estruturais/organizacionais) e abordamos as relações interpessoais e inerentes do desenvolvimento humano.

 

A Medicina Veterinária Sistêmica é um caminho de tomada de consciência e posicionamento (pertencimento) espacial que altera e trás perspectivas sensoriais profundas aos animais não-humanos e humanos, intensificando as conexões e aumentando o potencial consciencial de relação entre os seres vivos.

 

Os Médicos Veterinários Sistêmicos são, portanto:

Agentes transformadores do planeta, passando a atuar em settings quânticos e eletromagnéticos e sabendo manusear com informações ocultas e inconscientes das pessoas e dos animais.”

 

A busca por esses conhecimentos podem ser encontradas no I CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA SISTÊMICA DO BRASIL que terá início em Agosto de 2019, nas cidades de São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro. O site do curso pode ser acessado através do link : http://www.veterinariasistemica.com.br

 

Eu e o meu amigo e querido sócio Ricardo Garé agradecemos a presença de todas as pessoas EXTRAORDINÁRIAS que foram a 1o. Edição do WORKSHOP DE CONSTELAÇÕES SISTÊMICAS VETERINÁRIAS. Dia 18 de maio tem mais, e para se inscrever, é só enviar um email para contato@reikiveterinario.com.br e fazer sua inscrição.

 

Agradecemos em especial a DROGAVET – SP em nome do Dr. Marcus Sgarbi e ao Dr. Arnaldo Shindi Maruyama pela linda presença e apoio neste CAMINHO de entendimento e consciência do Sistema Médico Veterinário.

 

“A Medicina Veterinária Sistêmica que é a medicina do Terceiro Milênio, reconhece que está doente, reconhece para nossas exclusões, reconhece nossa desconexão, e por isso, já se aproxima da transformação curativa de ressignificar a vida” – Carla Soares

 

Com amor

Dra. Carla Soares e Dr. Ricardo Garé

METODOLOGIA DA MEDICINA VETERINÁRIA SISTÊMICA

 

MODELO DE FORMAÇÃO DESENVOLVIDO PELA DRA. CARLA SOARES E DR. RICARDO GARÉ COM MÓDULO DE AUTOCUIDADO POR  DRA. PÉTULI CONSENTINI – 

Em nossa metodologia, desenvolvemos uma visão aonde o profissional formado em Visão Sistêmica e com bases terapêuticas integrativas associadas, está na teoria e na prática APTO para exercer de forma EXTRAORDINÁRIA a Medicina Veterinária Sistêmica.

 

Em nossa metodologia há uma obrigatoriedade ao autocuidado. O Médico Veterinário Sistêmico desenvolverá seus trabalhos na área da Psicoterapia Breve relacionado aos animais que estão inseridos de forma equivocada dentro dos sistemas familiares humanos (família multiespécies). O Médico Veterinário Sistêmico igualmente estará capacitado para atuar junto a todas as questões pertinentes à área da Medicina Veterinária, Produção Animal, Bem-Estar Animal, Empresas e o meio Corporativista e Empresarial (estrutural), Educação e Formação nas Instituições e Acadêmico (parte pedagógica), no Âmbito Jurídico e Ético da Medicina Veterinária (nas reconciliações e mediações), na Tecnologia e Ciência, tendo todas estas áreas o foco nas Relações Interpessoais e o Desenvolvimento Humano.

A Visão Sistêmica se pauta em inclusões e qualquer aspecto excludente será desconsiderado na abordagem. A base estrutural do Médico Veterinário Sistêmico é ser um facilitador de processos transformadores nos sistemas familiares (abordagem psicoterapêutica) e empresariais (estrutural e organizacional) que possam estar afetando a saúde dos animais direta ou indiretamente.

O principal aspecto do Médico Veterinário Sistêmico é ter recursos terapêuticos para lidar com ele próprio e com os sistemas familiares aos quais os animais estão inseridos.

A dificuldade e a falta de capacitação que os Médicos Veterinários têm em lidar com as demandas emocionais e relacionais das famílias dos tutelados (animais/pacientes), permite que os sinais e sintomas da Síndrome de Burnout sejam potencializados pela desidentificação que a “criança veterinária” possui desde a sua escolha inicial em ser Médico Veterinário.

MEDICINA VETERINÁRIA SISTÊMICA: A MEDICINA DO TERCEIRO MILÊNIO

A Medicina do Terceiro Milênio tem avançado com rapidez na tecnologia e no desenvolvimento de medicamentos e tratamentos de forma esplendorosa. Contudo, ela igualmente tem exigido dos profissionais de saúde, recursos técnicos, terapêuticos e internos para lidar com os aspectos humanos da medicina veterinária, que são as demandas emocionais e as relações entre pessoas e as demais espécies.

Assim, se tornar um Médico Veterinário Sistêmico é se preparar tecnicamente para ser um psicoterapeuta para famílias multiespécies, buscando ainda soluções de reconciliação e apaziguamentos relacionais, promovendo organização estrutural de empresas da área e buscando acima de tudo, um autoconhecimento capaz de habilitá-lo a transcorrer em seu caminho laboral e de vida com mais felicidade e menos Burnout.

O Médico Veterinário Sistêmico, estará apto a buscar ferramentas terapêuticas para o autocuidado e evoluir concomitantemente ao seu paciente e a família do tutelado. Ele passa a co-dividir os processos de cura e de transformação, transferindo parte da responsabilidade aos tutores, diminuindo a culpa e as exigências de ações heróicas e desmedidas, que afetam o emocional do profissional, levando-o a desenvolver desordens psíquicas como Síndrome de Burnout.

Toda equipe de desenvolvimento do Curso está profundamente empenhada para que novo e mais acadêmicos e médicos veterinários tenham acesso a esta formação. O curso acontecerá em São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro.

Todas as informações de matricula, inscrições, datas e conteúdos você encontra no site http://www.veterinariasistemica.com.br

Um carinhoso abraço

Dra. Carla Soares e Dr. Ricardo Garé
Co-Founders do CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA SISTÊMICA

 

 

CONCEITOS BÁSICOS DO CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA SISTÊMICA

 

PENSAMENTOS SISTÊMICOS BÁSICOS

A Medicina Veterinária Sistêmica surgiu como uma derivação particular e com suas peculiaridades da Visão Sistêmica. A Visão Sistêmica pode ser encontrada desde 450 anos a.C através de escritos e pensamentos de Confúcio e Lao Tse. Ela evolui dentro da Medicina Psicanalítica de Sigmund Freud, Melaine Klein, Carl Jung, Jacques Lacan e outros.

 

Pensamentos sistêmicos permearam a ecologia e a física através de Leis Populacionais e a Teoria Geral dos Sistemas. Culminou em importantes trabalhos contemporâneos do Biólogo Rupert Sheldrake através dos estudos de telepatia e dos campos morfogenéticos. Passou pelos estudos do Médico Romeno Jacob Levy Moreno que desenvolveu métodos terapêuticos de grupo e através do Psicodrama. Outros estudos partiram da parcela de contribuição de Virginia Satir a programação neurolinguística (PNL).

Em tempos modernos, a Visão Sistêmica se desenvolveu em estudos das bases relacionais familiares, através do psicoterapeuta alemão Bert Hellinger que trás uma abordagem profundamente linda através de Leis muito fortes, como a Lei do Amor e da Ajuda.

A Medicina Veterinária Sistêmica se desenvolveu isoladamente por diversos colegas através das Constelações Veterinárias, trazendo uma abordagem terapêutica importante por incluir os aspectos familiares no tratamento dos animais. Contudo, a Medicina Veterinária Sistêmica está sustentada por uma base filosófica, epistemológica e de uma ciência predominantemente fenomenológica e raramente analítica, aonde pouco consegue-se aplicar a curva de Gauss, muito embora, padrões possam ser detectados nos atendimentos.

 

O QUE É SER UM MÉDICO VETERINÁRIO SISTÊMICO?

Em nossa metodologia, é um profissional formado em Visão Sistêmica e com bases terapêuticas integrativas associadas, pois entendemos que na Medicina Veterinária Sistêmica há uma obrigatoriedade ao autocuidado.O Médico Veterinário Sistêmico desenvolverá seus trabalhos na área da Psicoterapia Breve relacionado aos aos animais que estão inseridos de forma equivocada dentro dos sistemas familiares humanos (família multiespécies). O Médico Veterinário Sistêmico igualmente estará capacitado para atuar junto a todas as questões pertinentes à área da Medicina Veterinária, Produção Animal, Bem-Estar Animal, Empresas e o meio Corporativista e Empresarial (estrutural), Educação e Formação nas Instituições e Acadêmico (parte pedagógica), no Âmbito Jurídico e Ético da Medicina Veterinária (nas reconciliações e mediações), na Tecnologia e Ciência, tendo todas estas áreas o foco nas Relações Interpessoais.

A Visão Sistêmica se pauta em inclusões e qualquer aspecto excludente será desconsiderado na abordagem. A base estrutural do Médico Veterinário Sistêmico é ser um facilitador de processos transformadores nos sistemas familiares (abordagem psicoterapêutica) e empresariais (estrutural e organizacional) que possam estar afetando a saúde dos animais direta ou indiretamente.

 

O principal aspecto do Médico Veterinário Sistêmico é ter recursos terapêuticos para lidar com ele próprio e com os sistemas familiares aos quais os animais estão inseridos.

A dificuldade e a falta de capacitação que os Médicos Veterinários têm em lidar com as demandas emocionais e relacionais das famílias dos tutelados (animais/pacientes), permite que os sinais e sintomas da Síndrome de Burnout sejam potencializados pela desidentificação que a “criança veterinária” possui desde a sua escolha inicial em ser Médico Veterinário.

E POR QUÊ SER UM MÉDICO VETERINÁRIO SISTÊMICO? 

A Medicina do Terceiro Milênio tem avançado com rapidez na tecnologia e no desenvolvimento de medicamentos e tratamentos de forma esplendorosa. Contudo, ela igualmente tem exigido dos profissionais de saúde, recursos técnicos, terapêuticos e internos para lidar com os aspectos humanos da medicina veterinária, que são as demandas emocionais e as relações entre pessoas e as demais espécies.

Assim, se tornar um Médico Veterinário Sistêmico é se preparar tecnicamente para ser um psicoterapeuta para famílias multiespécies, buscando ainda soluções de reconciliação e apaziguamentos relacionais, promovendo organização estrutural de empresas da área e buscando acima de tudo, um autoconhecimento capaz de habilitá-lo a transcorrer em seu caminho laboral e de vida com mais felicidade e menos Burnout.

O Médico Veterinário Sistêmico, estará apto a buscar ferramentas terapêuticas para o autocuidado e evoluir concomitantemente ao seu paciente e a família do tutelado. Ele passa a co-dividir os processos de cura e de transformação, transferindo parte da responsabilidade aos tutores, diminuindo a culpa e as exigências de ações heróicas e desmedidas, que afetam o emocional do profissional, levando-o a desenvolver desordens psíquicas como Síndrome de Burnout.

Acesse o site  http://www.veterinariasistemica.com.br  e faça sua Matrícula e sua Inscrição, e esteja preparado para a Medicina Veterinária do Terceiro Milênio.
Um carinhoso e fraterno abraço;
Dra. Carla Soares e Dr. Ricardo Garé
Co-Founders do I CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA SISTÊMICA DO BRASIL. 

COM QUANTAS AGULHAS SE FAZ UMA ACUPUNTURISTA OU COMO ME DESCOBRI VETERINÁRIA

“Esse ano completo trinta anos de prática da acupuntura em animais. Tenho memórias tão vívidas dessa caminhada, que quase sinto e ouço novamente alguns dos acontecimentos.

Três décadas são bastante tempo e aquela frase clássica “parece que foi outro dia” não cabe aqui. Ainda bem, porque amo e me surpreendo cada vez mais com a Medicina Chinesa Veterinária!”

Dra Márcia Valéria Rizzo Scognamillo – CRMV-MG 9005
Acupunturista Veterinária

 

O INÍCIO

Eu ainda era estudante quando um tutor de um “Vira-Latinha” perguntou, durante uma sessão de acupuntura: “Você tem que rezar antes de colocar as agulhas?”.

Tive uma crise de fúria e não respondi, mas provavelmente fuzilei o cliente com o olhar. Saí do Hospital Veterinário revoltada, jurando provar q a acupuntura não é um misticismo.

Eu era subversiva!

Nesse ímpeto, decidi, então, seguir carreira acadêmica. Estava certa de que ia desvendar os mecanismos de ação do agulhamento em pontos específicos do corpo. Conquistei o Mestrado, o Doutorado, o Pós-Doutorado. No percurso, continuava, obviamente, ouvindo perguntas do tipo “Quem disse para você que isso funciona?”. Nesses momentos, meu desapontamento era ainda maior porque os questionamentos vinham de pesquisadores renomados.

 

MUDANÇA DE PLANOS

A vida traz novidades nem sempre bem vindas e tive de mudar de cidade e me adequar a uma nova realidade. A mudança restringiu minhas opções profissionais e me levou para a prática clínica, ideia que eu simplesmente abominava.

Sempre amei os animais, mas considerava uma coisa menor trabalhar numa clínica veterinária. Essa visão, somada ao meu total despreparo para lidar com a delicada e complexa relação das pessoas com os animais de companhia me levou a tomar atitudes desastrosas.

Como no dia em que coloquei na caixa de correios de um cliente alguns analgésicos com um bilhete dizendo: “Não vou tratar seu Rottweiler, já q vc não segue minhas orientações”.

Começava aí minha “fase obscura”.

 

O PONTO DA VIRADA

Meu bilhete desastroso tinha a intenção de “dar um choque de realidade” no cliente. Mas na verdade era eu quem precisava aprender a aceitar os fatos. Faltava perceber que cada Poodle, cada Persa é trazido por uma pessoa, que cada paciente veterinário faz parte de uma família.

Falando assim, parece óbvio, mas demorei a entender isso. Tenho que admitir que, durante alguns anos, me senti num labirinto.

Levei tempo para alcançar um pouco de clareza e aceitar que faz parte do tratamento do “Salsichinha” e do “Pêlo Curto Brasileiro” tentar entender a condição humana.

Paciente a paciente, fui aprendendo a amar essa prática.

 

O PRESENTE QUE CAIU DO CÉU

Um dia recebo um telefonema em meu consultório de uma colega veterinária. “Posso ir aí conversar com você? Tenho uma proposta interessante a fazer”.

Educadamente eu disse que sim, mas fiquei imaginando se ela, famosa por sua expertise em dermatologia, tinha virado uma consultora de beleza de cosméticos vendidos em revistinhas.

Como estava errada!

Ela e uma oftalmologista estavam montando um centro de especialidades veterinárias, uma iniciativa inédita na cidade. Recebi um convite para participar e antes que ela começasse a explicação, aceitei. Foi tudo muito rápido. Senti um certo desapontamento nela com minha falta de interesse em detalhes do projeto. Eu estava tão surpresa que não tinha vontade de falar, já queria agir.

Quando ela saiu me dei conta de que eu, que tinha caminhado profissionalmente como uma “outsider”(desviante), estava naquele momento ganhando a oportunidade de fazer alianças, de participar de um grupo de pessoas com objetivos comuns.

Me senti incluída.

 

A SPÉCIALTÉ

Assim, unimos nossos anseios de desenvolver uma equipe coesa e com olhar sistêmico, considerando primordial acolher as pessoas “trazidas” pelo Shi-tzu, pelo Bulldog, pelo Persa…

Em setembro de 2014, fundamos a Spécialité.

Nosso núcleo inicial foi formado por duas veterinárias que desde criancinhas amavam e sonhavam ser médicas de animais e eu que construí esse amor numa trajetória, digamos, pouco usual.

Nesses três anos, agregamos outros profissionais e montamos um quadro de especialistas que trabalham com excelência em várias áreas. E temos em nossa secretária a porta de entrada para o saber ouvir da Spécialié.

HOJE

Pergunto como seria rever aqueles que tanto me incomodaram nesses últimos trinta anos. Dizem que não podemos mudar o passado, mas é reconfortante conseguir ressignificar alguns acontecimentos.

Para os cientistas eu digo que a acupuntura ainda não é tida como ciência, mas caminha para tal e que colaborei timidamente para isso.

Para aqueles que julguei místicos, eu digo que rezar vem do Latim recitare, re-citar, repetir. E considerando que ao longo de décadas eu repito e repito e repito minha prática profissional, nesse sentido, sim, eu rezo.

Para aqueles que me impacientaram ao não me ouvir eu digo venham, porque pessoas trazidas pelos animais são bem vindas e serão olhadas e acolhidas na medida das minhas capacidades.

COLOCANDO AS COISAS EM SEU LUGAR

A lógica da natureza é caótica, mas vale e muito, tentar ordenar as coisas. Então, por trás de tudo, acima de tudo, antes de tudo, ao fim de tudo, os agradecimentos:

Obrigada Freud, Bonnie, Chico, Hanna, Raika, Bibi, Xampú, Mané e Zé, Bidu, Cigana, Doninha, Dedé, Mila, Belle, Popó…  criaturas maravilhosas!

Obrigada Professor Tetsuo Inada, meu Mestre, que a despeito do seu gigantesco conhecimento da acupuntura aplicada a pessoas, soube semear e difundir com simplicidade a incipiente acupuntura veterinária no Brasil.

Obrigada Professor Gervásio Henrique Bechara, meu Orientador, que quase nada sabe de agulhas e mesmo assim me acolheu sem preconceitos. E com sua enorme experiência em pesquisa e política da pesquisa, me abriu os caminhos no meio acadêmico.

Obrigada Professor Stelio Pacca Loureiro Luna, companheiro na Associação Brasileira de Acupuntura Veterinária, pesquisador e líder entusiasta que projeta como ninguém as espetaculares qualidades da técnica.

Dra. Valéria Rizzo Scognamillo
Médica Veterinária CRMV/MG 9005
MSc, Phd – IVAS CERTIFIED
Clínica Speciàlité (034) 3227-6933

 

 

 

 

 

SITE REIKI VETERINÁRIO & PORTAL SOUL VET: PRÓSPERA PARCERIA

Olá queridos amigos do site Reiki Veterinário e do Portal Soul Vet. Olha, muita alegria em conseguirmos fazer um co-working (parceria) em prol dos trabalhos veterinários integrativos, holísticos e sistêmicos e dos animais e suas famílias.

Sou diretora do Portal Soul Vet, mas também sou assinante do portal, e pude me conectar e conhecer o trabalho do Dr. Ricardo Garé (www.reikiveterinario.com.br) através do portal Soul Vet.

É exatamente para isso que o Soul Vet foi desenvolvido, para que as pessoas possam se encontrar e se conectar para promover trabalhos coletivos, sinergéticos e amorosos. Se conhecerem…

Vou contar um pouco da minha trajetória profissional, e porque o Site REIKI VETERINÁRIO e o PORTAL SOUL VET estão conectados.

Meu nome é Carla Soares, sou médica veterinária formada em 1999 pela Universidade Federal Rural de Pernambuco, e concomitantemente estudei Biologia. Minha vida acadêmica foi um grande desafio, pois decidi estudar os Animais Selvagens na natureza, e sobretudo, as preguiças. Com isso, morei em parques nacionais, ilhas e refúgios ecológicos estudando o comportamento destes lindos animais. Os resultados destas pesquisas culminaram em 5 prêmios científicos pelo CNPq. Foi muito importante para minha formação e para meu desenvolvimento integrado e conectado das coisas.

Fiz Pós-Graduação em Conservação da Amazônia e passei longos 10 anos morando na Amazônia, estudando e pesquisando os animais selvagens, as comunidades indígenas, quilombolas e locais. Fui Militar do Exército Brasileiro, trabalhando nas fronteiras do País, sobretudo, nas fronteiras da Venezuela e Guiana Inglesa. Nestes locais, atendia os animais provenientes do Tráfico Internacional, que ainda é o 3o maior tráfico mundial.

 

Exerci a clínica médica alopática, mas sempre de forma muito questionadora, pois entendia que os animais estavam intimamente ligados aos comportamentos e padrões emocionais de seus tutores e famílias, e muitas vezes, acabam adoecendo por essas identificações e magnetismo. Foi quando, iniciei meus estudos com as Essências Florais de Bach, que me trouxe um profundo autoconhecimento e de minhas emoções. Com isso, fui utilizando a terapêutica com tutores e tutelados obtendo excelentes resultados junto à outras práticas.

 

Deste caminho holístico e integrativo não consegui sair mais. Fazia muito sentido para mim essas compreensões, não só para minha vida pessoal como para minha vida profissional. Foi então que decidi estudar outras técnicas, como o Reiki, Alimentação Natural, Apometria, Fitoterapia, Medicinas Tradicionais Japonesas e Indianas, Radiestesia, e mais recentemente, me enveredei pela Medicina Tradicional Tailandesa, que possui mais de 4000 mil anos de existência.

 

Tenho me dedicado a estudar a Medicina Asiática com afinco junto à Dra. Michelle Ayres (SP), sendo nós duas, as únicas médicas veterinárias formadas na área. Estamos juntas com nossa Mestre Kru Mary Catija (que mora no Norte da Tailandia – Chiang Mai), viabilizando um curso no Brasil para trazer esses conhecimentos ancestrais para os animais. Mas, como é uma medicina sagrada e muito preservada, estamos lutando pela Chancela do Governo Tailandes.

 

Dentro de toda essa perspectiva integrada, comecei a estudar sobre a espiritualidade na medicina e nos animais, e fui conhecendo e me aprofundando em conhecimentos orientais muito importantes, que culminaram em dois livros: O Tao Te Ching Aplicado à Medicina, que lancei em 2018, e agora este ano, finalizo uma obra supreendente, que é uma análise do inconsciente coletivo dos Samurai (Guerreiros Japoneses) e os Médicos Veterinários.

 

As similitudes e os sincretismos apontam a beleza e a arte de servimos com maestria, mas também aponta para tristes cenários de morte e suicídio que os Samurai e os Médicos Veterinários possuem. Durante o desenvolvimento desta obra, me dediquei aos seres humanos que estão por trás dos jalecos brancos, e trabalhei com Síndrome de Burnout e Suicídio na medicina veterinária. Esta perspectiva me mostrou o quanto os SISTEMA VETERINÁRIO está adoecido por desconexão entre médicos e tutores e animais e empresas. A desidentificação dos médicos veterinários com os seres humanos é o ponto nevrálgico da questão.

 

Mais recentemente, tenho me dedicado a amar e compreender os Seres humanos, às famílias e os tutores, desenvolvendo então um trabalho profundo e de alma com a Medicina Veterinária Sistêmica Familiar, entendendo, que os sinais e sintomas clínicos trazidos pelos animais para nossos consultórios, nada mais são do que espelhos do que vem acontecendo dentro dos sistemas familiares.

 

Desta forma, perdeu o sentido para mim, olhar somente a doença do animal. Para mim, faz muito mais sentido o todo, os pontos inconscientes e o o que aquele animal está me mostrando sistemicamente, do que passar “medicamentos” para tratar doenças crônicas e ou rescidivantes, sem olhar para a causa-base do problema, que é muito mais profundo.

 

Nesta perspectiva, me alegra muito estar junto ao meu amigo de coração Dr.Ricardo Garé e toda a sua equipe do Reiki Veterinário (www.reikiveterinario.com.br) , para que possamos avançar numa medicina veterinária tecnológica com aparelhos, técnicas e terapêuticas, porém, aprofundando nas questões humanitárias da medicina e da saúde.

 

Sou muito grata a esta amizade, que culminou em parcerias muito importantes entre o Portal Soul Vet (na qual sou diretora) e o Site Reiki Veterinário (Idealizador e Diretor Ricardo Garé).

Desta amizade, agradeço o belíssimo prefácio feito pelo meu amigo Ricardo Garé ao meu livro O Tao Te Ching Aplicado à Medicina, e as parcerias que já estão ocorrendo com um extenso cronograma anual de Workshops de Constelações Sistêmicas Veterinárias na cidade de São Paulo que acontecerão através da equipe do Reiki Veterinário.

 

Meu trabalho, é, portanto, sistêmico e humanitário, e é desta forma que desejo muito poder fazer conhecimento chegar a cada um de vocês, aliviando o peso que imputamos no sistema animal, sem quaisquer preocupação com os impactos clínicos, emocionais e espirituais que causamos no Reino Animal.

Desejo que todos vocês assinantes ou não do Portal Soul Vet, possam encontrar apoio, amigos e parceiros, como eu encontrei com muitos outros colegas, e neste momento de mudança de área profissional, com o REIKI VETERINÁRIO (www.reikiveterinario.com.br) e toda a sua equipe. Prosperidade e amor!

 

            Um carinhoso abraço
            Dra. Carla Soares
            Diretora do Portal Soul Vet

           

 

 

 

 

 

VISÃO SISTÊMICA DO PORTAL SOUL VET: UM ESPAÇO DE CO-WORKING PARA A MEDICINA VETERINÁRIA DO TERCEIRO MILÊNIO

Desde que iniciei minha vida acadêmica, sempre desenvolvi de forma natural a Visão Sistêmica. Minha monografia de conclusão do curso de Medicina Veterinária, que foi considerada pela Banca Examinadora – uma tese de doutorado – foi uma quebra de paradigmas na universidade, pois apesar da minha abordagem ter sido sobre a Morfologia da Dentição das Preguiças, eu consegui correlacionar o comportamento, a ecologia, a cronobiologia, a paleontologia, estatística, a filogenética e o olho do observador (pesquisador). Isso é visão sistêmica. E eu estava no auge dos meus 24 anos.

Assim sempre conduzi minha vida profissional e intuitivamente e com um pouco mais de dificuldade na minha vida pessoal.

Quando o Portal Soul Vet foi desenvolvido no ano de 2017, minha abordagem foi Visão Sistêmica, porque eu já conseguia compreender que o Médico Veterinário está conectado à uma série de situações, pessoas, outros profissionais, animais, empresas, famílias, crenças, cultura, e claro, à ele próprio.

Por isso, o Portal Soul Vet olha todos estes aspectos num contexto de coletividade e conexão/rede. O Portal Soul Vet é feito por pessoas, por consciências que entendem a Visão Sistêmica.

O primeiro passo da Visão Sistêmica é não ter o medo de se conectar ou se ver conectado. Ou seja, não ter medo de competição profissional ou de interagir com outros colegas e almas. Por isso, na visão sistêmica se perde a capacidade de julgar e se entregar. O Profissional/Acadêmico sabe que ao participar e colaborar para um projeto COLETIVO, ele vai agregar sem perder espaço. Ele vai contribuir se unindo em pensamento e trabalho à outras pessoas. E isso não apaga a sua luz, muito pelo contrário, ele expande.

O Portal Soul Vet é visionário, e está pronto para receber a sua energia numa perspectiva de colaboração ativa, consciente e humanitária. Não será mais possível seguirmos do jeito que está, porque simplesmente não tem funcionado: haja visto as estatísticas de Burnout, suicídio, ansiedade e tristeza em nossa profissão.

Assim, fica nosso convite, para que em 2019 possamos crescer em rede e conscientes. Façam parte, agregue seu trabalho, sua perspectiva e sua visão ao Portal Soul Vet.

Escreva textos e vídeos enviando para atendimento@soulvet.com.br, participe dos classificados (área de assinantes) dando dicas de livros, medicamentos, condutas, ou simplesmente abrindo espaço para receber colegas em seu espaço. Faça convites aos demais e interaja com amor e expansão.

Desejo a todos os assinantes, colaboradores, parceiros, admiradores do PORTAL SOUL VET, um ano repleto de consciência, autoamor & saúde mental, física e espiritual.

Que assim seja!!!

Um imenso abraço,
Dra Carla Soares
Diretora do Portal Soul Vet
carla@soulvet.com.br

 

 

 

 

 

 

 

NUTROLOGIA VETERINÁRIA X NUTRIÇÃO CLÍNICA VETERINÁRIA

Diante da recente polêmica envolvendo veterinários e zootecnistas sobre a questão de trabalharem com atendimentos nutricionais para animais de companhia enfermos ou com alterações metabólicas e/ou fisiológicas agudas ou crônicas , venho a público declarar qual é meu entendimento sobre referida questão.

Sou medica veterinária formada na UFMG em 1984, com mestrado, doutorado e pós doutorado em nutrição animal. Por esta qualificação, assumi, em 2001, como professora na UFLA, a área de nutrição de animais de companhia, onde ministro as disciplinas de nutrição de animais de companhia e formulação de dietas para Animais de companhia, além de disciplinas relacionadas à área para a pós graduação.

Além disto desenvolvo pesquisas relacionadas à área. Com relação as disciplinas de graduação, jamais separei as turmas de veterinária e zootecnia, por entender que o conteúdo programático se aplica a conhecimentos estabelecidos como competências dos dois profissionais.

Neste sentido, esclareço que a nutrição animal é competência legal do veterinário e do zootecnista, estabelecido pelas Lei 5.517, de 23 de outubro de 1968 e Lei Nº 5.550 – de 04 de dezembro de 1968 respectivamente. A Nutrição animal, como especialidade veterinária e zootécnica é determinada pela LDB nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996 e pela Resolução CFMV nº 935 de 10/12/2009.

A Nutrologia veterinária, ao contrário do que ocorre na área humana, não é reconhecida nem pelo MEC e nem pelo CFMV como especialidade, entretanto nada impede que seja reconhecida rapidamente, uma vez que existe uma enorme demanda neste sentido.

Por outro lado, considerando também as competências legais destas duas especialidades na área humana, é preciso deixar absolutamente claro, quais sejam: Segundo a ABRAN (Associação Brasileira de Nutrologia), Nutrologia é a especialidade médica clínica que se dedica ao diagnóstico, prevenção e tratamento de doenças do comportamento alimentar.

O Nutrólogo é formado em Medicina e com pós-graduação ou residência na área de nutrologia. Com especialização em doenças provocadas pela alimentação inadequada, o nutrólogo é capaz de avaliar carências de nutrientes no organismo.

Na abrangência de atuação dos nutrólogos envolve: diagnosticar e tratar as doenças nutricionais (que incluem as doenças nutroneurometabólicas de alta prevalência nos dias de hoje como a obesidade, a hipertensão arterial, gastrite e o diabetes mellitus), recorrendo à solicitação e avaliação de exames diagnósticos quando necessário, estabelecer parcerias com médicos de outras especialidades (como Endocrinologia, Gastroenterologia, Cardiologia e Medicina Esportiva) e vários profissionais da área da Saúde (como nutricionistas, enfermeiros, psicoterapeutas e fisioterapeutas), compondo uma equipe multidisciplinar que possa atender melhor às necessidades do paciente.

É importante ressaltar que NÃO é competência do Nutrólogo formular ou traçar planos nutricionais para seus pacientes, função atribuída legalmente e de maneira PRIVATIVA ao nutricionista humano, que tem como competência legal atuação em varias frentes, inclusive na citada a seguir: “Nutrição Clínica – atividades de alimentação e nutrição realizadas nos hospitais e clínicas, nas instituições de longa permanência para idosos, nos ambulatórios e consultórios, nos bancos de leite humano, nos lactários, nas centrais de terapia nutricional, nos Spa e quando em atendimento domiciliar.”

Segundo Lei nº 8.234, que estabelece as áreas de atuação do nutricionista, no artigo 3 se destaca:

VIIassistência e educação nutricional e coletividades ou indivíduos, sadios ou enfermos, em instituições públicas e privadas e em consultório de nutrição e dietética;

VIIIassistência dietoterápica hospitalar, ambulatorial e a nível de consultórios de nutrição e dietética, prescrevendo, planejando, analisando, supervisionando e avaliando dietas para enfermos.

Dentro deste entendimento, torna-se claro que Nutrólogos não formulam dietas e sim fazem diagnóstico e tratamentos, inclusive com medicamentos, de doenças de origem nutricional , sendo que a formulação de dietas é privativa do nutricionista.

Deste modo, é claríssimo as diferenças entre a Nutrologia, especialidade médica, com a Nutrição clínica, competência dos nutricionistas.

Estabelecendo um paralelo com a medicina veterinária e zootecnia, onde tanto veterinários quantos zootecnistas tem competência legal para atuar na nutrição (muito embora estes últimos tenham uma carga horária disciplinar muito mais ampla), por lógica é possível inferir que: Zootecnistas podem atuar na nutrição de animais saudáveis, de forma geral ou individual, sejam traçando planos nutricionais para rebanhos ou estabelecendo planos dietéticos específicos para animais de todas as espécies, incluindo-se animais de companhia, objeto da confusão estabelecida entre as competências profissionais destes com as dos veterinários Zootecnistas poderiam atuar em prestação de serviços como nutricionistas clínicos, uma vez que os conceitos de nutrição são os mesmos para animais enfermos e saudáveis, respeitando-se as individualidades relacionadas às alterações fisiológicas ou metabólicas individuais.

Isto torna-se evidente quando se associa às competências dos nutricionistas humanos à interpretação de suas próprias competências estabelecidas por lei.

Zootecnistas só poderiam atuar como nutricionistas clínicos, mediante ao diagnóstico oficial (e documentado) estabelecido pelo médico veterinário, visto que é necessário um diagnóstico da enfermidade para estabelecer as condutas nutricionais.

Zootecnistas não poderiam atuar como nutrólogos, visto que diagnóstico não é competência legal da profissão. Veterinários poderiam atuar como nutrólogos, desde que está especialidade seja reconhecida e normatizada pelo MEC e CFMV, lembrando que nutrólogos não formulam e nem traçam planos nutricionais.

Veterinários podem atuar como nutricionistas (meu caso), uma vez que esta área é atribuição legal da profissão. Finalmente esclareço que atuação é diferente de titulação.

Nenhum veterinário ou zootecnista pode se intitular ESPECIALISTA caso não tenha feito cursos de pós graduação regulamentados e reconhecidos pelo MEC e/ou pelo CFMV, sob riscos de sofrerem as penalidades administrativas e judiciais cabíveis.

Flavia M O B Saad
Médica veterinária, CRMV-MG 2744
Doutora em Nutrição Animal Professora de Nutrição de Animais de Companhia Departamento de Zootecnia Universidade Federal de Lavras