MINHA JORNADA ATÉ A MEDICINA VETERINÁRIA SISTÊMICA

 

Meu nome é Isabela Hadler Coudry, e sou Médica Veterinária Sistêmica. Desde que me conheço por gente eu quis ser veterinária. Eu sempre gostei de todo tipo de bicho.

 

Quando pequena brincava muito com os cachorros do meu avô, pois morávamos na mesma casa. Criava tatu-bolinha em caixas de fósforo, cuidava de corruptos (aquele camarão que fica na areia da praia) nas férias de verão, cuidava de pintinhos da feira de cães (sim, nos anos 80 os pintinhos vinham de brinde para as crianças que visitavam as feiras de cães), sumia no clube atrás dos gatinhos.

 

Os cavalos foram a minha grande paixão da adolescência.

 

Eu fazia equitação e decidi então cursar veterinária para cuidar dos

cavalos. Já nos primeiros anos da graduação comecei a perceber que não daria conta de trabalhar com esses animais, pois na visão do proprietário eles poderiam valer a pena serem tratados ou serem eutanasiados.

 

Eu não daria conta de eutanásia um animal porque o proprietário não queria mais tratá-lo. Então eu decidi focar meu interesse em animais de companhia. Esses sim eram considerados como membros da família e seriam tratados por seus tutores como seres vivos e não como coisas que não valiam mais do que as despesas que geravam.

 

Logo depois que me formei fiz uma especialização em clínica médica de pequenos animais e fui trabalhar em uma clínica. Lá fiquei por dois anos e os primeiros desafios começaram a aparecer: tutores

desafiadores, não valorização como veterinária, não poder me expressar quando me emocionava perante tutores, colegas e estagiários e a EUTANÁSIA.

 

De todos esses desafios o que me fez repensar intensamente sobre continuar clinicando foi realizar a eutanásia. Era uma dor e uma culpa muito grande, eu não dava conta de continuar. Numa resolução de ano novo decidi que não iria voltar para a clínica. Tive a minha primeira crise profissional.

 

“O que eu vou fazer? Porque fiz veterinária?”

 

Me dei um tempo para repensar e esperar que algo novo pudesse chegar… e foi o que aconteceu. Desse meu jeito extrovertido e comunicativo abriu-se uma oportunidade na área comercial. Passei pela área técnica, atendimento, vendas, gestão de pessoas.

 

Foram 14 anos trabalhando em empresas do ramo veterinário. Durante esses anos trilhei um caminho de autoconhecimento.

 

Fazia terapia holística, com Reiki, florais, Radiestesia, fiz a formação

 

Apometria e Reiki. Em 2009 comecei a minha formação como facilitadora em Constelações Sistêmicas com o objetivo de autoconhecimento. E foi a partir da Visão Sistêmica e das Constelações que minha alma se conectou com a minha missão de vida. Eu sabia que algum dia iria trabalhar com isso.

 

Não sabia quando nem como, só sabia. Durante os anos que trabalhei em empresas fui sentindo as dores que futuramente me fariam pensar novamente em desistir da profissão – tristeza, estresse, falta de limite, não poder ser quem eu realmente era e expressar minhas emoções, culpa, crise de ansiedade, depressão e pensamentos suicidas.

 

Adoeci, deixei a Medicina Veterinária. Mas por necessidade tive que voltar. Por mais dois anos fui empurrando com a barriga até que em mais um curso de autoconhecimento, desta vez de Hooponopono, meu corpo e minha alma gritaram: CHEGA! Ou você segue sua alma ou você vai adoecer novamente.

 

Foi nesse momento que eu conheci a Medicina Veterinária Sistêmica. Quando eu me dei conta que a Visão Sistêmica havia entrado na Medicina Veterinária, TODA A MINHA CAMINHADA PROFISSIONAL FEZ SENTIDO. Pela primeira vez eu estava alinhada com o meu coração, com a minha alma.

 

Tomei coragem, pedi ajuda aos meus pais e deixei o meu trabalho para começar a minha transição de carreira. Comecei escrever um novo capítulo da minha história profissional, agora alinhada à minha missão de vida.

 

Através da Medicina Veterinária Sistêmica, eu passei a me entender como ser humano, como profissional e como parte de algo muito maior, estar a serviço da vida e da evolução do nosso planeta através das relações humanas e das relações dos seres humanos e animais.

 

                                                     Com amor

                                   Isabela Hadler Coudry

Médica Veterinária Sistêmica

@one.medvetsistemica