Você sabe que os Médicos Veterinários Adoecem da Alma?

Olá pessoal, tudo bem? Por aqui tudo muito intenso esse mês. Há quase 1 ano que o Projeto S.O.S VETERINÁRIA foi criado. Ele é um projeto formado por 4 médicos veterinários (Eu, Dra. Pétuli Consentini, Dr. Marcos Fernandes e Dr. Sérgio Lobato), que se uniram para estudar as questões do psiquismo, emoções e a alma dos profissionais médicos veterinários, bem como apoiar estudantes, quando estes podem estar com problemas graves como Síndrome de Burnout (esgotamento mental) e outras desordens que podem levar essas pessoas ao suicídio.

Temos gerado muitos conteúdos ao longo do tempo (vídeos, palestras, rádio, redes sociais), disseminando conhecimentos que ajudem a própria pessoa a descobrir que está adoecida e procure ajude. Estamos na linha de frente, olhando, atendendo como terapeutas que somos (o grupo S.O.S VETERINÁRIA tem formação de Terapeutas e Psicanalista) e apoiando nossos colegas.

O S.O.S Veterinária é também uma grande inspiração para que grupos locais sejam criados e se unam junto aos terapeutas e psicólogos para que discussões, e atividades de apoio possam ajudar nos casos agudos da dor da alma. Hoje vamos falar de um assunto tão importante e tão triste. Sempre nos preocupamos com nossos bichinhos, pacientes e suas doenças e suas necessidades, e isso é belíssimo. Mas você sabia que os Médicos Veterinários e os estudantes ocupam o 4lugar de profissões que mais cometem suicídio no Mundo? Sobretudo, no Reino Unido e no Brasil.

Isso tem pesado fortemente a todos, e temos buscado compreender os mecanismos desta triste EPIDEMIA MULTIFATORIAL.    O quadro geral no Brasil é ALARMANTE. Para você ter ideia da gravidade, enquanto eu escrevi este texto que demorou uns 30 minutos, mais de 10 pessoas cometeram suicídio. Segundo a OMS, a cada 40 segundos 1 pessoa comete suicídio, e destas 25% já apresentavam um quadro depressivo. Mais de 80% dos potenciais suicidas nunca procuraram nenhuma forma de apoio e ajuda. E em geral, esboçam comportamentos felizes socialmente.

Em Setembro houve o mês de consciência e combate ao suicídio, e senti que seria a hora de falarmos sobre isso. Precisamos todos (tutores, estudantes e médicos veterinários) buscar nos autoconhecer e desenvolver em nossos corações uma das causas desencadeantes da desconexão com o coração: a COMPAIXÃO.

A compaixão consigo próprio, a compaixão com o curso de cura do seu bichinho (não apressar a cura), a compaixão com os Médicos Veterinários que vocês confiam. Precisamos buscar ajuda sempre. Devemos acolher nossos problemas, dores mentais e emocionais, e devemos fortalecer nossa espiritualidade e nossas bases com ajuda do próximo. Devemos nos unir em amor. Estamos todos interligados.

Para começarmos a estabelecer uma relação de amor e cumplicidade convido a todos os tutores que lêem esse texto a fazerem um exercício muito difícil, mas que vai mudar completamente a forma de vocês olharem para nós, médicos veterinários. Não somos super-heróis, e nem tão pouco São Francisco de Assis. Isso pesa demais em nossas costas, porque somos seres humanos com dores, limitações e dificuldades.

O convite ao exercício é: Quando você for levar seu animalzinho da próxima vez ao veterinário, tente olhar nos olhos dele, e pergunte: – Doutor(a), como você esta sentindo hoje? Como está o seu coração?            Olha, um dia um tutor me fez essa pergunta para mim, e eu desabei em choro. Mas foi um choro de cura, de amor, e de humanidade. Sou muito grata até hoje por esse olhar.    Em meio a tantas perdas, temos feito o que podemos.

Duas delas são o lançamento da peça teatral (uma palestra in duo) chamada VETERINÁRIA NO DIVÃ: Livros, Prosas & Café, desenvolvida por mim e pelo Dr. Marcos Fernandes, aonde é criado um Setting Analítico e as questões da base do suicídio na medicina veterinária são abordados de forma leve e interativa com o público. Lançamos  essa palestra itinerante dia 28 de Setembro de 2018,  na Cidade de Boa Vista – Roraima – Brasil.

Neste mesmo olhar, dia 27 de Outubro de 2018, na cidade de Brasília, farei o lançamento do meu livro O TAO TE CHING APLICADO À MEDICINA, aonde abordo questões profundas sobre o caminho de virtudes e bondades que devem fazer parte do coração dos médicos, num convite a conexão com suas almas e com a vida verdadeiramente. Um livro de profunda reflexão.

Tudo isso são chamados a olharmos para NÓS (MÉDICOS VETERINÁRIOS E ESTUDANTES), que temos caminhado claudicantes e tão adoecidos quanto nossos pacientes. Nós, Médicos veterinários erramos? Sim, muitas vezes. E sentimos muita culpa por não conseguirmos salvar todas as vidas que gostaríamos.

O objetivo da vida não é errar, é aprender, e por isso, devemos ter um olhar de mais compaixão a todos nós. NÃO JULGUE A DOR DO OUTRO….ACOLHA, RESPEITE E SINTA AMOR PELO OUTRO.

Agora, o momento, é de olharmos para nossas feridas e para aquela dor angustiante que tem tirado a vida de muitos colegas e de jovens estudantes e de suas famílias que seguem com esse buraco no peito para sempre. Essas perdas afetam todo o nosso sistema, a nossa classe e as nossas vidas, mesmo você achando que não tem nada haver com isso!

Na Moderna Medicina Veterinária Sistêmica, podemos claramente diagnosticar o quanto o suicídio de apenas 1 colega afeta nossa alma.

                       Com um abraço fraterno.
Dra Carla Soares
Diretora do Portal Soul Vet