Talento, estagnação e norte?

Muitos falam e não fazem, muitos são os que não utilizam corretamente as qualidades que possuem, poucos são os que realmente acreditam no próprio talento e no que são capazes.

Muitos ainda não despertaram. Julgam os outros sem saber de si, esses ficam estagnados e em declínio pois perdem o tempo na crítica, não se aperfeiçoando.

A chave para identificarmos o nosso talento é individual, é no mergulho interior, é vivendo e se conhecendo, é enfrentando o medo e a si, é experimentando com todos os nossos sentidos.

É saber também o que temos dificuldade em lidar, saber nossos defeitos e limitações.

Nessa busca, inevitavelmente refletimos se nossas atitudes condizem com o que costumamos falar.

E é nessa descoberta de si que perceberemos as semelhanças de inclinações e que ninguém é perfeito, que a humildade se faz necessária, em vez de julgarmos.

A transformação interior acontece quando saímos do egoísmo e passamos a olhar ao próximo e usarmos esse talento não só para nós mesmos, mas para a melhoria daqueles que nos cercam. É retribuir a vida como uma forma de gratidão!

O despertar da consciência acontece assumindo responsabilidade sobre nós mesmos e sobre o nosso talento, não mais delegando ao mundo e a terceiros.
Todos nós temos algo a realizar e quando encontramos esse propósito, criamos forças e motivação.

Estamos nós na elevada condição de julgar alguém?

O nosso caminhar condiz com as nossas palavras?

Qual é o seu talento? O que tem feito de edificante?

Kazuho Suo
https://www.facebook.com/kazuhosuoh

Uma resposta para “Talento, estagnação e norte?”

  1. Parabéns pela bela contribuição ao portal soul vet. Esse é o objetivo deste espaço coletivo: conectar as energias e as consciências que coadunam em algum grau, para que tornemos o planeta melhor. Um beijo meu amigo made in japan!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.